Seguidores

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Você conhece a síndrome de Jerusalém?


A síndrome de Jerusalém é uma doença psíquica que afeta os turistas que visitam Jerusalém e as pessoas que moram lá. Esta doença tem a sua base nos delírios e se enquadra dentro das psicoses. Normalmente, as pessoas que têm esta síndrome se identificam com determinados personagens bíblicos e passam a imitá-los.


Alguns dos personagens da Bíblia que as pessoas mais se identificam são Moisés, o rei Davi, Jesus de Nazaré e João Batista. Os homens tendem a imitar personagens masculinos e as mulheres personagens femininos. A religião professada também influencia muito. Os cristãos se identificam com personagens do Novo Testamento, enquanto os judeus, para quem este livro não faz parte das suas crenças, imitam personagens do Antigo Testamento.

Por que Jerusalém?


O lugar mais turístico de Israel é o Muro Ocidental, também conhecido como o Muro das Lamentações. Ele está localizado na cidade de Jerusalém. Todos os dias, muitos visitantes vão até o muro a qualquer hora, seja para rezar, tirar fotos ou assistir a alguma cerimônia ou manifestação. O ambiente histórico e espiritual que se vive é tão forte que pode ser o gatilho para esta síndrome.

Muitas das pessoas que o visitam se sentem atraídas pelas experiências sobrenaturais, que podem ser espirituais ou religiosas. Eles são atraídos pela atmosfera criada, principalmente após a meia-noite. As pessoas que sofrem desta síndrome, quando imitam os personagens bíblicos, percorrem as ruas de Jerusalém pregando em público. Além disso, trocam as suas roupas por túnicas e lençóis.

A síndrome de Jerusalém

O médico que identificou pela primeira vez a síndrome de Jerusalém clinicamente foi o Dr. Yair Bar-El, um psiquiatra. Depois de examinar mais de 400 turistas que haviam sido declarados loucos, na maioria judeus e cristãos, o médico descobriu que todos eles compartilhavam algumas características e com isso foi capaz de identificar os sintomas que caracterizam esta síndrome.


Em termos médicos, esta síndrome é definida como um transtorno dissociativo histérico. Os doentes assumem outra personalidade que, posteriormente, não serão capazes de lembrar. A atmosfera de espiritualidade que permeia a antiga cidade de Jerusalém, caracterizada pela religião, pela história, ideologia e mitologia, é enriquecida por vários eventos que aconteceram lá: as guerras, as cruzadas, as conquistas, os massacres, etc., não deixam as pessoas que a visitam indiferentes.


“Eu tinha chegado a aquele ponto de emoção, onde se encontram as sensações celestiais transmitidas pelas artes plásticas e pelos sentimentos apaixonados. Deixando a Santa Cruz, meu coração batia fortemente, estava exausto e andava com medo de cair “.

 – Henri Beile (Stendhal) –

A síndrome de Jerusalém tem sido comparada à síndrome de Florença ou Stendhal. Esta síndrome foi detectada entre os turistas que iam para Florença e agiam de forma estranha e irracional. Estes turistas tinham vertigem, confusão mental, tremores, depressão e até mesmo alucinações depois de ver tantas obras de arte em um só lugar. No entanto, esta síndrome é causada pela beleza das obras de arte e das cidades, enquanto a síndrome de Jerusalém é decorrente da religião.

Os sintomas que acompanham a Síndrome de Jerusalém


Os turistas que apresentam esta síndrome sentem nervosismo ou ansiedade sem nenhum motivo aparente. Eles se afastam das pessoas com as quais viajaram e se isolam. Em seguida, começam a realizar rituais de purificação com banhos e mudam suas roupas, a fim de se parecer com os personagens bíblicos. A frase mais comum que podemos dizer para descrever o que aconteceu com eles é: “de repente, algo aconteceu”.



Depois de alguns dias voltam à “realidade“; muitos deles se sentem envergonhados. Eles não conseguem explicar o que aconteceu e se arrependem do seu comportamento extravagante. Acredita-se que aqueles que sofreram a síndrome chegaram a Jerusalém predispostos e, uma vez lá, a síndrome latente despertou.


Você já visitou Jerusalém? Se você visitar e encontrar pessoas pregando pela rua ou se lavando em uma fonte, não ache que eles estão loucos. Talvez tenham a síndrome de Jerusalém, ou talvez você mesmo possa experimentá-la pela primeira vez.

Fonte

Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO