Seguidores

terça-feira, 20 de junho de 2017

Sua opinião não é sua, George Soros é quem pensa por você

No dia 14 de agosto, vazamentos revelados por hackers foram um dos acontecimentos mais importantes da década. Mas como eles afetam diretamente a imprensa mundial, incluindo a brasileira, pouco ou, em nosso país, nada se falou sobre o caso.

Mais de 2.500 documentos do aglomerado de organizações comandado pelo bilionário George Soros foram revelados por hackers.
O vazamento do dia 14/08/2016, publicado pelo DC Leaks, inclui centenas de documentos internos de múltiplos departamentos dos grupos de Soros, predominantemente da Open Society Foundations.

Tweet 1:
Mike Doran @Doranimated

“Alguém hackeou Soros. Seus críticos vão estar ocupados hoje. Só este documento já mostra toda a rede anti-Israel de Soros.”


Tweet 2:
Tweet 3:

Mas o que é que isso tem a ver com o que eu penso?

Houve uma mudança de mentalidade gritante nas últimas décadas. Quem tem mais de 20 anos sabe que as preocupações que agitavam jovens, analistas políticos e intelectuais há cerca de 5 anos atrás eram completamente diferentes das de hoje.
As inquietações modernas atendem por nomes terminados em -ismos, e hoje é consenso que a grande luta deve ser por causas como o feminismo, ou lutas anti-racismo, machismo e homofobia. O “politicamente correto” não precisa necessariamente dizer seu nome, mas é o clichê do cerne das nossas discussões. Causas como a legalização do aborto, o casamento gay, o desarmamento e a família tradicional já são debatidas abertamente pela sociedade.
A interpretação de tais mudanças é de uma marcha inexorável de idéias progressistas da própria História, livrando-se de pensamentos conservadores e “ultrapassados”.
Mas como se deu a interconexão global de tal mentalidade? Será que apenas a forma da internet, com seu pouco público leitor, foi capaz de causar mudanças tão repentinas em lugares tão distintos quanto Brasil e América, Áustria e México, Nova Zelândia e Suécia?
O vazamento de informações da Open Society Foundation está diretamente ligado com isso. Ele mostrou que George Soros financia mídias com ideias socialistas no mundo todo, e aqui no Brasil, deu à Mídia Ninja, em um ano, US$ 80.000,00.
Outras instituições de esquerda brasileiras também receberam financiamento de George Soros, como o Instituto Fernando Henrique Cardoso (R$ 350.000,00), Actantes — Ação Direta pela Liberdade, Privacidade e Diversidade na Rede (R$ 190.000,00), Casa Fluminense (R$ 640.000,00), Instituto Tecnologia e Sociedade (ITS) / Mudamos.org (R$ 1.100.000,00) e Rede Nossa São Paulo (R$ 1.600.000,00), além da agência “A Pública”, ligada a Leonardo Sakamoto.
Que a Mídia Ninja já recebeu dinheiro dos impostos arrancados a força das pessoas no Brasil isto muita gente já sabia. O que não se tinha certeza é que também existia financiamento internacional. Difundir ideias da agenda da esquerda mundial no país rende muito dinheiro pra muita gente. Uma das principais mídias de esquerda “contra o grande capital internacional” confirmou que é financiada por um dos maiores bilionários e financiadores da esquerda pelo mundo.
O mundo está cheio de bilionários estatistas como George Soros que vivem defendendo mais e mais impostos e financiam todo tipo de lixo para manter tudo exatamente como está, ou seja, estado cada vez maior e pessoas com cada vez menos liberdade.
Mídia Ninja é uma página com ideias socialistas e que influencia grande parte da juventude brasileira, e que pelo visto, vive de capital especulativo doado por esse bilionário, algo que vai totalmente contra as suas ideias. Esse fato causou profunda estranheza, tendo em vista que essa página se opõe veementemente ao “capital americano especulativo”.
No final das contas a mídia ninja não é independente, como se diz, ela é um braço de especuladores internacionais que vêem nela uma forma de manter o pensamento estatista dos brasileiros, isso porque esses mega investidores tem muito capital nas empresas estatais ou concessões estatais, não querendo de forma alguma que ideias contrárias vinguem aqui no Brasil.
A única forma do esquerdismo/socialismo/progressismo sobreviver é mentindo sempre para todos. Quando se trata então de um veículo de comunicação em massa como este, a mentira e a manipulação é algo do dia a dia. George Soros financia tudo que não presta ao redor do mundo, é de interesse dele e das famílias donas do planeta fomentar o lixo e a degradação formando gerações mal informadas e de moral degradada, ou seja, pra manter o controle se deve manter as massas idiotizadas.
O colunista Rodrigo Constantino comentou o vazamento e pergunta:
“O que dizer da hipocrisia de Pablo Capilé e seus comparsas do Mídia Ninja? Todo aquele discursinho contra a imprensa capitalista, é no fundo só uma forma de mamar no capital especulativo!”.
O vazamento não surpreendeu ninguém que estuda o que é globalismo. Entretanto, o termo ainda nem é conhecido no Brasil, sendo confundido, por exemplo, com “globalização” (quase o seu oposto), com o velho socialismo, ou apenas com a ONU.
Figura pouco (ou nada) conhecida no Brasil, George Soros financia pesquisas, faz lobby em organismos internacionais, dá dinheiro para revoltas e revoluções socialistas nos quatro cantos do mundo, é praticamente criador do Fórum Econômico Mundial e consegue mudar toda a mentalidade de jornalistas a estudantes adolescentes para pensar exatamente como ele quer.
Precisamos entender para saber por que o mundo atual passou a pensar desta forma. Todos parecem se considerar críticos, mas quase ninguém sabe explicar de onde vêm suas próprias idéias.
Boa parte delas tem uma origem icônica: George Soros.

Sobretudo: quem é que serve George Soros e recebe dinheiro dele no Brasil?




Fonte

Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO