Seguidores

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Não foi um meteoro: conheça o triste fim da "Família Dinossauros"

A simpática "Família Dinossauros" rendeu muita diversão nos anos 1990, mas o seu final traumatizou muitos espectadoresImagem: Representação

Como sabemos bem, a história dos dinossauros na Terra não teve exatamente um final feliz - ao menos para eles, claro.

É de se imaginar que um seriado que tem os répteis gigantes como protagonistas siga, portanto, a mesma lógica. Esse foi o caso do seriado "Família Dinossauros", transmitido no Brasil inicialmente pela Rede Globo a partir de 1992.

O problema é que, pelo carisma dos personagens e, principalmente, por ter sido uma série com apelo infantil no Brasil - apesar de tratar de temas típicos da classe média norte-americana -, ninguém esperava esse final abrupto. E saber que, no fim, Dino, Fran, Bob, Charlene e Baby acabaram morrendo de forma trágica acabou sendo algo chocante.

A razão para esse choque é que o fim consiste na extinção dos dinossauros. Ao contrário do mundo real, porém, a culpa pelo trágico fim não veio do espaço na forma de um meteorito de proporções bem avantajadas. Na série, ele foi provocado pelos próprios dinossauros, encenada como uma pesada crítica à destruição do meio-ambiente provocada pelos humanos na vida real.

Tudo começa no episódio 58, "Mudando a Natureza", quando a "Isso é Assim", a empresa na qual Dino trabalha, acaba sendo a responsável pela extinção de uma espécie de besouros que atua como controle natural de um determinado tipo de planta.


Sem os insetos, essa planta começa a se espalhar de maneira descontrolada.

RELEMBRE:
https://tv.uol/16Avw

A solução? Simples: Dino é eleito pela empresa para cuidar do problema e, para tal, resolve usar veneno para matar essas plantas. A questão é que o patriarca da família exagera na dose e, como consequência, toda a vegetação do planeta é afetada.

Novamente, Dino pensa em uma solução "mágica": dar um jeito de fazer chover e, com isso, tentar fazer as plantas renascerem. Para tal, cria-se nuvens, mas a emenda sai pior que o soneto: as tais nuvens não geram chuva e, pior, não se dispersam, bloqueando a luz solar.

Ao invés de água, neve começa a cair do céu, fazendo a temperatura do planeta baixar consideravelmente. Era a receita perfeita para o desastre: uma nova Era do Gelo tinha início e, segundo estudos, o sol demoraria centenas de anos para brilhar novamente.

O tom de piada das trapalhadas de Dino desaparecem no final do episódio, quando a família está reunida, sem saber se haverá um futuro e Baby faz perguntas inocentes, certamente alheio à gravidade da situação.

Dino explica que não "haverá mais um mundo" para, em seguida, responder à comovente pergunta de Baby: "O que vai acontecer com a gente?" Sem uma resposta concreta, todos dizem que ficarão sempre juntos para Dino, em seguida, soltar uma frase que beira o otimismo cego: "Os dinossauros estão nesta terra há 150 milhões de anos e nós não vamos... desaparecer".

Se a cena em si já é triste, o final do episódio é cereja do bolo: após mostrar a terra coberta de neve, Howard Handupme, o apresentador de telejornal, dá a previsão de que as coisas não vão mudar tão cedo, com "neve contínua, escuridão e frio extremo" e encerra o programa dizendo "aqui é Howard Handupme. Boa noite. E adeus".
A parte curiosa disso tudo é que o fim lógico e oficial da série ocorreu neste capítulo traumático - que chegou a ser proibido em alguns países. Quer dizer, isso se considerarmos a exibição original, nos Estados Unidos, onde a série de fato acabou neste episódio.

Havia, porém, um conjunto de "episódios perdidos" de "Família Dinossauros", totalizando sete capítulos, que foram incluídos no pacote do seriado comprado por emissoras de outros países interessadas em exibí-lo - caso do Brasil.

Nos Estados Unidos, esses episódios não foram ao ar na sequência imediata do capítulo 58. Lá, eles foram exibidos como capítulos "bônus", entre setembro e outubro de 1994, pouco mais de um ano após o término "oficial" da série no país, em julho de 1993.

Se, por um lado, ter a exibição desses episódios "perdidos" já na sequência do capítulo 58 - e não após um ano como foi nos EUA - representa uma incoerência em termos narrativos, por outro lado isso acabou sendo um conforto para os fãs brasileiros, que ficaram com a falsa impressão de que os queridos personagens haviam sobrevivido ao seu destino cruel.

Rodrigo Lara
Fonte

Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO