Seguidores

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Essa é uma parte da história que não foi inserida na Bíblia e pouca gente conhece

O Novo Testamento, junto com o Antigo Testamento, formam a Bíblia cristã, certo? Compostas por 27 livros, estes foram reunidos de forma gradual, processo pelo qual alguns, produzidos nos primeiros anos do cristianismo e que poderiam hoje fazer parte do Novo Testamento, foram rejeitados por uma série de motivos. Entre eles está o Apocalipse de Pedro. Mas afinal, o que significa esse Apocalipse de Pedro?

Bom, todos nós conhecemos o Apocalipse de São João, um dos livros mais enigmáticos da Bíblia. Mas por que excluíram o chamado “Apocalipse de Pedro”? Mesmo que todos nós conheçamos a versão de João (um dos livros mais enigmáticos da Bíblia), esse não foi o único a ficar disponível para os primeiros cristãos. Vocês ficaram confusos? A Fatos Desconhecidos explica esse caso para nossos leitores.
Até o final do século XIX, o “Apocalipse de Pedro” era dito ser conhecido apenas por referências e que não possuía nem um fragmento completo de texto. Porém, esses escritos apareceram no Fragmento Muratoriano, um dos mais antigos livros canônicos que compõem a lista do Novo Testamento. Para sermos mais precisos, o fragmento muratoriano afirma que em muitas igrejas o Apocalipse de Pedro nunca foi lido.

Em escavações que foram realizadas entre 1886 e 1887, no Egito, uma versão incompleta escrita em grego foi encontrada. Em 1910, outra escrita em etíope também foi achada, sendo posteriormente traduzida para o grego. Todos esses documentos diferem em alguns pontos, principalmente nas datas, e isso fez com que alguns estudiosos discordassem sobre elementos.
Mas o que diz nesse livro? O curioso Apocalipse de Pedro é descrito como uma conversa entre Jesus e seus seguidores sobre coisas que aconteceriam no fim dos dias. Falam sobre a visão de um céu e inferno, bem como noções detalhadas de paraíso e purgatório para os merecedores. Existem pessoas que dizem que quando lidos, os tormentos infernais parecem descrever uma pintura do holandês Hieronymus Bosch, conhecido pelo seu estilo surrealista e misterioso.
O livro diz que se o pecado é a blasfêmia, o culpado será enforcado pela própria língua. Ainda diz que os homossexuais serão enviados a penhascos onde serão continuamente atingidos por anjos e as mulheres adúlteras serão penduradas pelos cabelos sobre lagos escaldantes enquanto homens adúlteros passarão pela mesma provação, mas pendurados pelos pés.
Já os assassinos e seus cúmplices acabarão em um grande poço cheio de cobras e outros répteis para um tormento eterno. Quem comete usura permanecerá ajoelhado para sempre em seu próprio sangue e pus. O motivo por esse livro não ter sido incluído no Novo Testamento é que a Igreja optou para que os cristãos não fossem privados a fazer essa leitura.
Em contraste, o livro descreve o paraíso com uma sociedade feliz e usando roupas brilhantes, semelhantes às usadas nas representações de anjos, e como entretenimento, as pessoas passam os dias cantando louvores a Deus.

Mas e aí, vocês já sabiam que o Apocalipse de Pedro tinha sido excluído? Comentem!


Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

11 comentários:

  1. um conjunto de fábulas incoerentes entre si, escritas por homens ignorantes, preconceituosos e machistas

    ResponderExcluir
  2. Toma na taça, machista e preconceituosos, nojento e dar o furico pra outro macho , achando que é bonito , a vá,encher o Rabicó de garrafa, criatura que veio do macaco

    ResponderExcluir
  3. e todos irão sucumbir nas trevas da morte .. e cairão no poco sem fundo pelo resto da eternidade ate o fim dos tempos!!! e irão arder no mármore do inferno ate que a alma se perca no vazio da escuridão eterna...

    ResponderExcluir
  4. Apocalipse: 22. 18. Eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro: Se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus lhe acrescentará as pragas que estão escritas neste livro; 19. e se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus lhe tirará a sua parte da árvore da vida, e da cidade santa, que estão descritas neste livro.

    Acho que opiniões são válidas, mas afirma que um texto foi retirado ou acrescentado acho que ninguém pode dizer isso, pelo menos ninguém na terra.

    ResponderExcluir
  5. 90%, provavelmente mais, dos livros cristãos da época foram excluídos do novo testamento, alguns até mais mirabolante que o apocalipse de pedro, como é ocaso do "evangelho segundo judas". O início do texto dá a entender que a Bíblia (O antigo e novo testamento) tem 27 livros, o correto é afirmar que possui 66, 27 são apenas no novo testamento, onde os livros do antigo testamento foram escritos muito antes de cristo.

    ResponderExcluir
  6. Antes de mais nada essa postagem ou melhor, bostagem só estimula mais preconceito entre tantos ignorantes.
    Pedro era um pescador e como tal ,naquela epoca , não lia nem escrevia assim como outros apóstolos à quem alguns mandamentos foram atribuídos.
    E o antigo aramaico era composto de pouco mais de 500 palavras, e só por esse fato toda a tradução dos escritos para a bíblia pode nem condizer aos fatos e revelações.
    Além do que ,quando a bíblia foi tipografia , o dono da tipografia era um maçom confesso e conhecido pela sociedade.

    ResponderExcluir
  7. Mas doente do que esse tal deus de amor, é o pessoal que aprova e acredita nesse tipo de bosta. Pqp. Lixo total. Coisa de gente psicótica.

    ResponderExcluir
  8. joguem a bíblia no lixo, nada nela presta ou é necessário. Cristo jamais disse tais palavras, ele foi e é um ser de puro amor, evoluído, cósmico. A única coisa boa que ele disse e que esta nesse livro imundo de ódio e derramamento de sangue é: "Ame o próximo como a si mesmo"

    ResponderExcluir
  9. que lugar chato que deve ser o ceu! se for pea vou bora pra f...

    ResponderExcluir

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO