Seguidores

sábado, 3 de junho de 2017

Belo e amaldiçoado: a história do diamante Hope


A pedra é mundialmente famosa – não só por seu tamanho e sua rara tonalidade azulada, mas pela maldição que aflige a todos os seus proprietários.


A lenda conta que a pedra foi extraída de um santuário feito em homenagem à deusa hindu Sita, e que esse sacrilégio é o responsável pela maldição. Levado à Europa pelas mãos do joalheiro Jean Baptiste Tavernier, o diamante foi comprado por Luís XIV, que reduziu seu tamanho e lhe deu uma forma de coração. Grande parte dos filhos do rei morreu com uma idade precoce. 

Anos depois, a joia foi presenteada a Maria Antonieta, que morreu decapitada durante a Revolução Francesa. Uma amiga da rainha, a princesa de Lamballe, que havia usado o diamante em mais de uma ocasião, também morreu, linchada por uma multidão. 

A pedra foi roubada e apareceu séculos depois nas mãos do joalheiro holandês Wilhelm Fals, que lhe deu uma forma ovalada, a atual. Ele morreu assassinado pelo seu próprio filho. 

O diamante continuou circulando: foi presenteado a uma nobre russa que morreu assassinada e, depois, esteve nas mãos do príncipe Iván Kanitowski, executado pelos revolucionários bolcheviques. 

Seu último proprietário, o joalheiro Harry Winston, doou o objeto ao Instituto Smithsoniano de Washington, onde ele se encontra atualmente. 



Fonte: Super Curioso

Imagem: Jyothis at Malayalam Wikipedia, CC BY-SA 3.0







Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO