Seguidores

quarta-feira, 7 de junho de 2017

A maluca história da possível origem da lua mais misteriosa de Saturno!



A Encélado está tendo seu momento: desde que a NASA anunciou que ela tinha todos os ingredientes básicos para a vida, as pessoas se interessaram na incomum lua saturniana. Além de esconder um oceano subterrâneo quente abaixo de sua crosta, a Encélado produz energia suficiente a partir de suas fontes hidrotermais para, hipoteticamente, sustentar micróbios alienígenas. E só para acrescentar mais uma camada de estranheza a esse estranho mundo, uma nova pesquisa sugere que a lua pode ter “caído” muito tempo atrás.

Após estudar informações coletadas pela sonda Cassini, da NASA, uma equipe de cientistas acredita ter encontrado evidência de que o eixo de rotação da Encélado — a linha imaginária que cruza seus polos norte e sul — saiu cerca de 55 graus de seu eixo original. De acordo com os pesquisadores, a razão mais provável para isso é que um objeto menor, como um asteroide, tenha colidido com a lua, fazendo com que ela se reorientasse. Uma colisão já foi usada anteriormente para explicar as incomuns “listras de tigre” da Encélado, gêiseres de água em erupção no atual polo sul da lua. A pesquisa da equipe foi publicada em abril, no periódico Icarus.

“Não é provável que a atividade geológica nesse terreno [de listras de tigre] tenha se iniciado por processos internos”, disse, em um comunicado, Radwan Tajeddine, autor principal do estudo e associado da equipe de imagens da Cassini na Universidade Cornell. “Achamos que, para causar uma reorientação tão grande da lua, é possível que um impacto tenha sido responsável pela formação desse terreno anômalo.”

Se a Encélado foi, de fato, atingida por uma pedra espacial gigante há muito tempo, isso teria redistribuído a massa da lua. De acordo com a NASA, levaria mais de um milhão de anos para que a Encélado se recompusesse e se estabilizasse — enquanto isso, seus polos norte e sul teriam se deslocado amplamente, em um fenômeno chamado de “deriva polar verdadeira”. A deriva polar, que também já foi usada para explicar a curiosa localização equatorial da famosa região do Coração de Plutão, poderia explicar por que os polos norte e sul da Encélado parecem tão inacreditavelmente diferentes um do outro. Por exemplo, o polo norte não tem essas fontes hidrotermais cuspindo vapor d’água.

Embora a Encélado ainda esteja cercada por mistérios gelados, com sorte, desvendar alguns deles nos ajudará a descobrir o que esse mundo está escondendo. Talvez (e apenas talvez) encontremos narvais espaciais à espreita, abaixo de sua superfície.



Crédito: NASA / JPL-Caltech / Space Science Institute


Sua partilha é muito importante e nos ajuda a continuar criando conteúdo. COMPARTILHE! Clica logo ali mais abaixo. Obrigado!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO