Seguidores

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Astrônomos descobrem objeto próximo de um famoso buraco negro

Os astrônomos que usam o Very Large Array (VLA) descobriram um objeto curioso orbitando Cygnus A, um famoso buraco negro supermassivo e uma das fontes mais fortes de ondas de rádio no universo.


A nova descoberta, publicada no Astrophysical Journal, é um objeto brilhante perto do núcleo da galáxia e foi detectada quando uma nova emissão de ondas de rádio apareceu. O objeto aparenta ser um exemplo extremamente raro de uma supernova ou, mais provavelmente, um segundo buraco negro supermassivo. Se o objeto é de fato outro buraco negro supermassivo, poderíamos ter perdido toda a compreensão de Cygnus A.

Impressão artística dos dois potenciais buracos negros supermassivos no centro de Cygnus A.
“Este novo objeto pode ter muito a nos contar sobre a história desta galáxia”, disse Daniel Perley, do Instituto de Pesquisa de Astrofísica da Universidade John Moores. “Outras observações nos ajudarão a resolver algumas dessas questões. Além disso, se este é um buraco negro secundário, poderemos ser capazes de encontrar outros em galáxias semelhantes”, concluiu ele.

A presença de um segundo buraco negro indica que Cygnus A experimentou uma colisão com outra galáxia em um passado cósmico recente. O objeto está a apenas 1.500 anos-luz de distância do buraco negro central, e se sua natureza for confirmada, este seria o par mais próximo de buracos negros supermassivos já descobertos.

Mais observações são necessárias para realmente confirmar o que o objeto é. Até lá, os astrônomos estão procurando outras explicações, por exemplo, uma supernova incrivelmente poderosa. Mas a hipótese da supernova é improvável porque a fonte parece ser muito brilhante e de longa duração, fatores que vão contra o comportamento esperado de uma supernova.


Logo, o mistério do companheiro do Cygnus A não será muito misterioso. [IFLS]






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO