Seguidores

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Antigo Egito: A Vida após a morte, sala das duas Verdades, o local do ''Julgamento Final''

Bem...está muito claro que os egípcios eram muito crentes com a vida além túmulo e se preocupavam com ela. Por isso, embalsamavam os cadáveres. O que hoje chamamos alma, corpo e espírito era para os antigos egípcios o ba, o ka e o akh. E para a alma e espirito ''existirem'' na outra vida, era necessário que o ka estivesse preservado.

Pela crença egípcia, após morrer, o espírito da pessoa iria para a Sala das Duas Verdades, o local do ''julgamento final''. Nessa sala, teria o Deus Osíris junto com outros Deuses e 42 juízes. Ao chegar nessa sala, o Deus Anupu (Anubis) colocava o coração do morto numa balança.
Num prato ficava o coração. No outro ficava a Pluma da Deusa Maat, que representava a justiça. Enquanto isso, o morto fazia sua declaração ''Nunca maltratei meus parentes, nunca matei e etc...''. Logo, o espírito se dirigia ao coração e pedia que esse não o contradissesse.

As declarações de inocência eram sempre referente a pecados cometidos contra o homem. Nunca contra os Deuses.

Após Anubis ajustar a balança, verificava-se se o morto iria para o ''Paraíso'' ou ''Inferno''. Se o prato com o coração pesasse mais do que o prato com a Pluma de Maat, o morto era condenado e tornava-se demônio, que ameaçava o equilíbrio cósmico, e Amut, um monstro com cabeça de crocodilo e patas de leão e de hipopótamo, o devorava.

Caso contrário, se a Pluma pesasse mais, o espírito iria para o Campo de Lauro, que era o Paraíso Egípcio. Era o sonho de todos irem para esse Campo. Era um lugar muito bonito, onde a vida era muito parecida com a da Terra.

Curiosamente, hoje em dia a representação da faculdade de direito é uma balança. Por que? A resposta é essa. Pela crença egípcia, a balança era o simbolo da justiça!
Assista este incrível vídeo!!


Fonte

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO