Seguidores

quarta-feira, 24 de maio de 2017

10 anos depois de ser condenado, homem chora após mulher confessar que mentiu estupro.


Um homem que havia sido condenado por sequestro e estupro há 10 anos foi inocentado, depois de a suposta vítima admitir que não houve crime, em Long Beach, na Califórnia. Brian Banks, 26 anos, tinha 17 anos e era uma estrela de futebol americano em potencial quando outra estudante, Wanetta Gibson, fez as acusações contra ele. Banks chorou na audiência e emocionou a advogada de defesa Alissa Bjerkhoel quando o promotor reconheceu o caso e pediu sua anulação.

Em 2002, Brian Banks defendeu sua inocência e disse que o contato sexual com Wanetta Gibson havia sido consensual. Porém, o advogado que o defendeu na época instruiu o rapaz a confessar o crime e fazer um acordo para evitar o risco de ser condenado a uma pena que poderia ir de 41 anos de reclusão à prisão perpétua. Banks seguiu a instrução da defesa e ficou preso por seis anos.


O homem ganhou direito à liberdade condicional e passou os últimos anos sob monitoramento eletrônico, além de ter o nome incluído no registro nacional de criminosos sexuais. Quando ele já havia deixado a prisão, Wanetta Gibson adicionou Banks como amigo no Facebook – ela disse que queria “esquecer o passado”.

Gibson disse ao homem que havia mentido, que não havia ocorrido sequestro ou estupro, e se ofereceu para ajudá-lo a limpar seu histórico policial. Mas em seguida a mulher desistiu de repetir a história aos promotores, já que temia ter que devolver US$ 1,5 milhão que havia ganhado em um processo movido pela mãe dela contra as escolas de Long Beach. “Eu quero continuar ajudando você, mas ao mesmo tempo todo aquele dinheiro que nos deram – quer dizer, me deram -, eu não quero ter que devolvê-lo”, disse Wanetta Gibson a Brian Banks.

O advogado Justin Brooks, que lidera o California Innocence Project para anular condenações equivocadas, disse que Banks teve dificuldade para conseguir emprego após ter ficado seis anos preso por crimes que não cometeu. Segundo o advogado, Brian Banks continua treinando para se tornar jogador de futebol americano.

Um dos admin da página Moça, não sou obrigada a ser feminista, Rafael Zucco, enviou um projeto de lei que torna falsas acusações dolosas de estupro um crime hediondo e alcançou 21 mil apoios, agora a matéria está em consulta popular e já tramita no senado, você pode votar se é a favor ou contra o projeto de lei.


Fonte: R7 (24/05/2012)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO