Seguidores

domingo, 9 de abril de 2017

Lun ekranoplano: o poder da engenharia soviética expresso numa incrível aeronave

Desenvolvida pelos soviéticos, esta aeronave gigante recebeu o nome de Lun – que significa “gavião” em russo – ekranoplano. Ela tinha capacidade de transportar uma carga de mais de 90 toneladas.
A aeronave tinha a missão de lançar seis mísseis antinavais supersônicos Moskit P-270, potentes para atingir velocidades de Mach 2.2 e Mach 3 em baixas e grandes altitudes, respectivamente. Com quatro desses mísseis era possível afundar qualquer tipo de embarcação, de qualquer tamanho.

Projetadas para a realização de transporte rápido, como o “Projeto 903” (como era chamado na época), foram desenvolvidas pelos militares soviéticos e geralmente podem ser descritas como embarcações voadoras. Esses aviões, dotados de oito motores do tipo turbojato, não possuem equipamentos de pouso, apenas flutuadores, tornando a aeronave impossibilitada de aterrissar em terra firme.

Lun era o que os soviéticos chamam de ekranoplano: um veículo parecido com um avião, que voa apenas em baixas altitudes, de maneira parecida com a dos hovercrafts. No caso dos ekranoplanos, eles tiram proveito do impulso obtido com suas enormes asas próximas ao solo para voar. Logo, foram projetados para viajar a apenas 3 metros da superfície do mar.

O avião foi finalizado em 1987, já no final da Guerra Fria. A construção do segundo avião do mesmo tipo deveria ter sido iniciada logo depois, mas, com a vitória dos Estados Unidos sobre a União Soviética em 1991, o projeto foi reformulado e nunca se realizou.

O Lun é um dos maiores aviões já construídos pelo homem, com 73,8 metros de comprimento, uma envergadura de 44 metros e com 380 toneladas de peso. Ele tinha autonomia de até 5 dias, e podia cobrir distâncias de até 2 mil quilômetros. A tripulação consistia em sete oficiais e quatro técnicos, e a velocidade de cruzeiro era de 550 quilômetros por hora.






Parte de um programa militar que os soviéticos guardavam a sete chaves, o Lun ekranoplano pode ser considerado o “filhote” de uma aeronave ainda maior: o Monstro do Mar Cáspio.
No auge da Guerra Fria, onde o mínimo atrito poderia resultar num apocalipse nuclear, agentes da CIA identificaram em imagens de satélite do Mar Cáspio algo que, além de ser enorme, se movia incrivelmente depressa. “Monstro”, como foi apelidado, gerou um grande desconforto entre os norte-americanos, e não foi à toa que eles desenvolveram um “drone” especificamente para não o perder de vista. A tecnologia espiã necessária foi criada na Área 51!

O “Monstro do Mar Cáspio” era, na verdade, o que os engenheiros soviéticos modestamente chamavam de KM ou Protótipo Naval que, na época, nada mais era do que a maior aeronave que existia na Terra, descobriram os agentes da CIA. Era um avião capaz de carregar uma carga de até 600 toneladas e que media 90 metros de comprimento.

Apesar de ser uma maravilha suntuosa da engenharia dos áureos tempos da URSS, o Protótipo Naval nunca foi terminado e, em 1980, um trágico desastre fez com que o KM fosse parar no fundo do mar.
Mega Curioso ] [ Foto: Reprodução / Mega Curioso ]

Um comentário:

  1. MUITA FALTA DE EDUCAÇÃO COLOCAR UM ANÚNCIO SEM BOTÃO PRA FECHAR, DEIXANDO DE SEGUI-LOS JÁ !!!

    ResponderExcluir

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO