Seguidores

sábado, 22 de abril de 2017

Está explicado o porque da NASA não ter voltado mais na lua: Chega de mentiras!

A NASA sempre evitou responder diretamente à pergunta “porque nunca mais voltaram à Lua?”… Mas no entanto alguns antigos funcionários sabem a resposta que a NASA sempre preferiu ocultar da população… e é no mínimo preocupante!
A resposta a essa pergunta para alguns ex­funcionários da agência espacial norte­americana é bem
clara: “A Lua está infestada de extra­terrestres, e os astronautas confirmaram isso mesmo nos anos 70”. Tais afirmações levaram muitos investigadores do fenómeno “OVNI” a concluírem que a NASA foi “avisada” para não voltar a pisar o solo lunar. Sinais de actividade na superfície da Lua não eram nada de novo para aqueles que projectaram a ida do homem ao satélite do planeta Terra, nomeadamente as missões Apollo. Desde há séculos que astrónomos de renome um pouco por todo o mundo relatam ter visto “objectos” a voarem sobre a superfície da Lua. O documento “Lunar Anomalies Report”(relatório de anomalias lunares) foi o resultado de uma investigação da própria agência nos anos que precederam as missões Apollo, no final da década de 60. Durante o período de 3 anos a agência financiou vários cientistas e investigadores para reunirem e catalogarem uma série de “luzes anómalas” que tinha sido detectadas. Em 1968, a versão pública da pesquisa da NASA foi publicada sob o título de R­277.
Desta versão pública da pesquisa da agência espacial sobre “ovnis lunares” constavam cerca de 600 “eventos estranhos”, que tiveram lugar num período que se compreende entre o ano 1540 e 1967. Neste relatório estão incluídos os depoimentos de alguns dos mais reconhecidos astrónomos do mundo. Num desses relatórios pode ler­se que 2 astrónomos relataram ter observado relâmpagos na superfície do satélite, algo que teoricamente seria impossível visto esta não ter uma atmosfera(ou será que tem!?) A operação “Moon Blink” também investigou várias “estruturas de grande porte” que tinham sido fotografadas por missões não tripuladas à Lua. Algumas destas estruturas pareciam ser demasiado perfeitas para terem uma origem natural. Em 1963, um editor da coluna científica do ” New York Herald Tribune” relatou ter visto uma estrutura com 15 quilómetros, possivelmente uma ponte, num dos lados da cratera “Mare Crisium”.
Perante tantas dúvidas e evidências claras, vindas de fontes bem credíveis, cabe a cada um decidir por si mesmo se o relatado é a realidade dos factos, no entanto todos devemos estar bem informados e não acreditar em tudo o que os “media” nos mostram. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO