Seguidores

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Cientistas gravam cérebro de homem no exato momento em que ele "vê Deus"


Neurocientistas conseguiram registrar a atividade cerebral de um paciente que disse ter visto Deus durante um tratamento de epilepsia.

O homem de 46 anos é judeu, mas não se declara particularmente religioso. Ele estava sendo monitorado por uma equipe de pesquisa israelense enquanto conectado a um escaneador de eletroencefalograma. 

O paciente tem um longo histórico de epilepsia, com as crises iniciadas do lobo temporal direito. As convulsões duram poucos segundos ou, no máximo, alguns minutos. Nelas, o paciente pode sentir emoções estranhas, relembrar velhas memórias, ter alucinações com vozes, músicas, pessoas, entre outras sensações.  

Na crise monitorada pelos pesquisadores, o paciente relatou uma estranha visão e uma conversa com Deus, mesmo não se declarando religioso. Vale lembrar que o seu tratamento não incluía medicação anticonvulsivante. 

"Deus me mandou" 

De acordo com o relato dos médicos, o paciente "começou a recitar orações calmamente, e procurou seu kippa (chapéu cerimonial judeu), colocou-o na cabeça, recitando suas orações mais intensamente." 

Na sequência, ainda de acordo com os relatos, o homem gritou "e você é Adonai (nome do Deus Hebreu) o Senhor!". Mesmo depois de sair do experimento, o paciente seguiu pelo hospital dizendo que “Deus me mandou para você”. 

Laudo  

E o que a atividade cerebral revela sobre um homem que acredita ter visto Deus? O laudo do eletroencefalograma aponta um pico de atividade na banda gama baixa (30-40 Hz), no córtex pré-frontal esquerdo, no momento exato da experiência – o lado oposto do cérebro da origem das convulsões.


O diagnóstico indica que o paciente sofreu uma psicose pós-ictal (PPI), que é uma complicação rara que pode acompanhar uma convulsão, em que ocorrem alucinações, delírios ou até mesmo agressões. Não se sabe porque o homem teria passado por isso pela primeira vez ou porque isso teve uma natureza religiosa.
VÍDEO

Um comentário:

  1. Esquema de espionagem da mente remoto e tortura eletrônica

    Organização criminosa no Brasil utiliza um dispositivo de comunicação privada através da interface cérebro computador para torturar pessoas.
    O equipamento permite o envio de sons da fala e ruído p o interior do crânio humano, os criminosos se mantém online 24hs segundo a segundo com o crânio da vítima.
    A telepatia artificial não tem nada extraordinário ela oferece o meio perfeito para tortura mental e roubo de informações e invasão completa de privacidade já que todos os pensamentos podem ser lidos em seguida senhas números e PIN e segredos pessoais simplesmente não podem ser escondidos momentos íntimo estão sujeitos a todos os tipos de comentários perniciosos e observações segredos pessoais simplesmente não podem guardados e todo o seu passado são objeto de uma revisão provas podem ser recolhidas para chantagem com enorme facilidade todos os erros ou lapsos morais de seu passado são objeto de uma revisão a vida da vítima se torna um inferno usam barulho p atormentar a vítima além de privação do sono e intensa tortura física e mental num intuito de induzir ao suicídio e violência também utilizam para testar sua arma num experimento ilegal não consensual induzem a emboscadas degradantes envolvendo agregados e colaboradores do bando.
    Se somos atacados por bandidos procuramos a polícia agora se formos agredidos por algo que não está presente fisicamente mas que podemos ouvir vamos pedir ajuda a quem?
    Com o surgimento de uma nova tecnologia que permite a fusão do cérebro a onipresença da rede de mundial computadores à antenas de radiofrequência e satélite usada largamente contra a população mundial por assassinos torturadores e mutiladores de seres humanos inocentes gostaria de saber oque as autoridades competentes que ignoram as denúncias sugiram que as vítimas façam?

    marisanogueira123@yahoo.com.br

    ResponderExcluir

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO