Seguidores

sábado, 8 de abril de 2017

Cientistas descobrem: ''O Deserto do Saara era chuvoso e repleto de Florestas há 6.000 mil anos atras''

Um novo estudo publicado na revista Scientific Advances Journal confirmou o que os cientistas e os arqueólogos já suspeitavam ­ o deserto do Saara já foi uma região verde e habitada por um grande número de pessoas.

 

Pesquisadores da Universidade do Arizona determinaram através de uma análise detalhada de sedimentos marinhos recolhidos em toda África Ocidental que a região experimenta uma vez dez vezes a quantidade de chuva que recebe hoje. Segundo Jessica Tierney, que liderou o estudo, isso significaria que a vasta região do Deserto do Saara teria sido muito diferente e teria sido muito mais hospitaleira para a habitação humana e animal. Ela disse que esse período, que ela e sua equipe denominaram o período do "Saara Verde" ocorreu entre 5000 e 11000 anos atrás. O DESERTO DO SAARA ERA UMA VEZ VERDE E HABITADO POR SERES HUMANOS Evidências arqueológicas têm sugerido há muito tempo que esse poderia ser o caso. Houve um grande número de descobertas curiosas no passado que sugeriram que havia comunidades de caçadores-­coletores bastante grandes que uma vez habitavam a terra que agora é árida. Essas pessoas teriam se sustentado sobre os animais e plantas que teriam estado presentes nas savanas e pradarias da floresta na região . As evidências arqueológicas também sugerem que os seres humanos gradualmente se retiraram da região há aproximadamente 8.000 anos. Segundo Tierney, isso é absolutamente coerente com a ciência. Os sedimentos marinhos indicam que houve um período de mil anos secos no deserto do Saara em torno do mesmo tempo em que os seres humanos começaram a migrar para longe da região. "Parece que esse período de mil anos de seca fez com que as pessoas saíssem", explicou. Após o êxodo em massa do deserto do Saara após a extrema mudança climática, algumas comunidades voltaram e se instalaram na região mais uma vez. De acordo com Tierney e as evidências arqueológicas que foram descobertas, essas pessoas não eram caçadores­-coletores, mas eram agricultores nômades que criavam gado. Isso significa, diz Tierney, que se pode ver o período seco como uma marca de separação entre duas culturas muito diferentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO