Seguidores

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Chocante: corpo congelado nos Alpes levou exploradores a um segredo ainda mais perturbador

Aninhada entre uma das mais belas paisagens de Trentino, norte da Itália, há uma série de montanhas com característica de Alpes. Embora deslumbrantes, elas escondem um passado trágico. Por conta do aquecimento global, o derretimento de suas geleiras revelou uma série de cadáveres de soldados da Primeira Guerra Mundial, de acordo com informações do The Telegraph.
Preservadas por quase um século, as tropas compostas por soldados de elite, teriam subido os Alpes para que fossem treinadas a combater seus inimigos em condições extremamente frias. Então, durante três anos acamparam nessas montanhas, com altitudes de até 2.000 metros, para o que ficou conhecido como Guerra Branca.
No entanto, desde 2004, essas geleiras têm derretido gradualmente, como resultado das mudanças climáticas. Então, à medida que o gelo derrete, e para o espanto dos moradores, mais de 80 cadáveres de quase 100 anos foram revelados de sua profundidade. 


A primeira dessas descobertas foi feita enquanto arqueólogos vasculhavam a região e se depararam com três esqueletos de soldados austríacos enterrados na neve. Eventualmente, estudos revelaram que mais de 150 mil homens haviam morrido na montanha durante a Guerra, muitos deles sucumbindo às condições climáticas extremas ou doenças.


Ainda, análises feitas na região mostraram que os corpos não eram as únicas coisas enterradas ali. Abaixo do gelo também foram encontrados complexos túneis construídos à direita da encosta da montanha. Dentro deles, e preservadas pelo frio, foram identificadas fotos, cartas de baralho, cartas escritas a punho e até mesmo comida.

Os pesquisadores consideram ainda que não há como saber exatamente quantos corpos serão encontrados ali. Mas, à medida que emergem do gelo, a intenção é que todos sejam devidamente enterrados e homenageados em um funeral militar.

Os arqueólogos esperam apenas que o sítio seja mantido intacto e livre de saqueadores interessados em fazer fortuna com as relíquias de guerra. A preservação destes é essencial para que possamos compreender os horrores da guerra e honrar os mortos que um dia lutaram com intenção de servir suas pátrias.

The Telegraph ] [ Fotos: Reprodução / The Telegraph ]
Créditos Jornal Ciência

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO