Seguidores

sexta-feira, 31 de março de 2017

NASA faz uma incrível revelação sobre a lua Encélado, de Saturno


Abaixo de sua superfície, a lua Encélado esconde um segredo fantástico...


Um oceano global se encontra abaixo da crosta gelada da lua Encélado, de Saturno, de acordo com novas pesquisas da missão Cassini da NASA.

Os investigadores detectaram uma ligeira oscilação no satélite natural de Saturno, que só pode ser explicada se o seu suas camadas internas não forem congeladas, o que em outras palavras significa que existe um oceano global abaixo da superfície da lua.

A descoberta explica a pulverização de vapor de água, partículas de gelo e moléculas orgânicas que a sonda Cassini tem observado perto de fraturas no pólo sul da lua. Esses geyseres estariam sendo alimentados por esse oceano escondido de Encélado. A pesquisa foi apresentada em um artigo da revista Icarus.



Análises anteriores da sonda Cassini já sugeriam a presença de água, ou mar, na região polar sul da lua. No entanto, novos dados apoiaram à possibilidade de que o mar poderia ser global. E os resultados dos estudos mais recentes confirmam que é isso mesmo: um mar existe abaixo da superfície congelada de Encélado.



Ilustração da parte interna de Encélado mostrando o oceano de água líquida global entre sua crosta e seu núcleo.
Créditos: NASA / JPL-Caltech         Edição: Richard Cardial


"Essa era uma questão difícil, que exigiu anos de observações e cálculos, mas estamos confiantes de que finalmente deu certo", disse Peter Thomas, autor principal do artigo e membro da equipe de imagens da Cassini na Universidade de Cornell, Nova York.

Os cientistas da Cassini analisam as imagens de Encélado desde meados de 2004, quando a sonda começou a orbitar a lua. Eles cuidadosamente mapearam a região, as posições de suas crateras e diversos outros detalhes, a fim de medir as mudanças na rotação da lua com extrema precisão.

Como resultado, eles descobriram que a a lua geologicamente ativa tem uma pequena oscilação quando orbita Saturno. A equipe mediu essa oscilação e fez diferentes simulações de como seria seu interior, incluindo uma em que a lua seria completamente congelada, até mesmo em seu núcleo.




    "Se a superfície e o núcleo estivessem rigidamente ligadas. o núcleo daria muito peso morto e a oscilação seria muito menor do que aquela que nós observamos", disse Matthew Tiscareno, co-autor do estudo e cientista da missão Cassini no Instituto SETI, na Califórnia. "Isto prova que deve haver uma camada líquida global que separa toda a superfície do núcleo."

    Os mecanismos que impediram o congelamento desse oceano gigantesco de Encélado ainda permanecem como um grande mistério. Os cientistas sugerem algumas possibilidades, como por exemplo as suas forças de maré devido a alta gravidade de Saturno.





    Descobertas sobre a história de Encélado têm sido uma das grandes vitórias da longa missão de Cassini, em Saturno. Os cientistas detectaram pela primeira vez sinais de geyseres na lua gelada em 2005, e seguiram com uma série de descobertas sobre o material ejetado das fraturas quentes perto do pólo sul. Eles anunciaram uma forte evidência da existência de um pequeno mar, na região do pólo sul, em 2014, e em 2015 foram sugeridas atividades hidrotermais no fundo do oceano.

    O sobrevoo mais próximo da sonda Cassini com a lua Encélado é o do dia 28 de outubro de 2015, chegando a apenas 49 km de sua superfície. Mas depois da descoberta de um oceano global, o desejo é de chegar ainda mais perto de Encélado... preferencialmente nas profundezas desse oceano escondido, e quem sabe, descobrir se há vida por lá...


    Fonte: NASA / Cassini
    Imagens: (capa-ilustração/Zastavki/Edição: Richard Cardial) / NASA / JPL-Caltech / Richard Cardial


    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Curta nossa Página...
    Visite nosso parceiro:
    Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO