Seguidores

segunda-feira, 27 de março de 2017

Alexandre, o Grande: a descoberta que poderá invalidar 2 mil anos de estudos acadêmicos


Dois mil anos depois da morte do lendário rei macedônio, uma descoberta poderá mudar sua história.


O historiador britânico David Grant afirma ter feito uma descoberta que poderá mudar a história de Alexandre, O Grande: seu testamento.
Em seu livro “In Search of the Lost Testament of Alexander the Great” (Em Busca do Testamento Perdido de Alexandre, o Grande, na tradução), o historiador afirma que a última vontade do governante sempre esteve, na verdade, em “Romance de Alexandre”, um manuscrito que compila fábulas sobre as façanhas bélicas do rei, escrito aproximadamente um século depois de sua morte.
Apesar de, por um longo período, os historiadores terem considerado que o último capítulo dessa coleção (um panfleto político que incluía o testamento de Alexandre, o Grande) era um texto de ficção, Grant afirma que ele é real, embora não seja a verdadeira última vontade do governante.
Alexandre, o Grande havia nomeado como sucessor seu filho ainda não nascido Alexandre IV, cuja mãe era asiática. Como os macedônios não estavam dispostos a aceitar a liderança de pessoas consideradas por eles como “mestiças”, isso acarretou nas conhecidas Guerras dos Diádocos. Grant acredita que, nas décadas posteriores à morte de Alexandre, o Grande, um de seus generais decidiu reescrever essa vontade para, assim, poder provar a legitimidade do seu legado e condenar seus opositores. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO