Seguidores

quinta-feira, 2 de março de 2017

A NASA sabia sobre estruturas alienígenas na Lua e estas fotos são prova disso


Você é uma agência espacial e sabe que o público está esperando fotos em alta resolução da superfície da Lua. O que você faz? Usa o famoso aerógrafo!

Em 1994, uma missão em conjunto com a NASA e a Organização de Defesa de Mísseis Balísticos (sigla BMDO em inglês) viu o lançamento com sucesso do Experimento Científico do Programa de Espaço Profundo, formalmente conhecido como Clementine.
Um mês após o lançamento, a sonda de 226 quilos se posicionou em órbita lunar e começou a transmitir fotos da superfície do nosso satélite natural. Equipada com tecnologia avançada de obtenção de imagens, a Clementine foi mais do que capaz de capturar fotos em alta resolução da crosta lunar. E durante suas mais de 300 órbitas, ela teve oportunidades de sobra para agregar dados significativos.

Aquelas pessoas aqui na Terra que estavam esperando ver imagens em alta resolução ficaram surpresas quando a Marinha liberou o primeiro conjunto de fotos. Elas estavam ‘pixeladas’ (pixels de imagem grandes) e em formato .gif de baixa resolução, assim poucos detalhes podiam ser extraídos das fotos disponibilizadas para a população em geral. “E por que fizeram isso?”, as pessoas se perguntaram.

Como poderiam imagens borradas ser o melhor formato enviado de volta por um equipamento espacial que custou US$ 200 milhões?  A coisa toda permaneceu um mistério por anos. Mas, lentamente, as pessoas começaram a perceber que as imagens que lhes foram mostradas continham sinais óbvios de edição e censura. Várias áreas de interesse da superfície lunar haviam sido borradas de propósito, como se a NASA e a Marinha quisessem intencionalmente esconder algo.
Em muitas das fotos, os dados da Clementine mostravam áreas apagadas, como a da imagem abaixo.
Esta é a região de Rainer Gamma, uma área de albedo com 64 quilômetros de largura, ao oeste da cratera Reiner. A explicação oficial para a área escurecida é que houve ‘perda de dados’, mas todos nós sabemos que este não foi o caso.

A próxima foto é outro grande exemplo que manipulação de imagem. Como com as imagens anteriores, o mesmo pretexto de ‘perda de dados’ foi dado, mas mesmo para os olhos não treinados isto se parece como algo que foi borrado intencionalmente.


Esta deliberada supressão se torna ainda mais descarada nas fotos das famosas torres lunares.


Embora eles borraram, e muito, estas estruturas inexplicáveis, os artistas do acobertamento não viram um pequeno detalhe. Encontre o centro da imagem, vá para a direita um pouco, e se encontrar a torre borrada você passou do ponto. Notou algo?  A imagem ampliada abaixo mostra o que estamos procurando.

Fins=Barbatanas; Bright Ship= Nave Brilhante; Shadow= Sombra; Shadow of Fins= Sombras das Barbatanas
Isto definitivamente se parece com um objeto sólido pairando bem acima da superfície lunar. Você pode distinguir seu formato triangular e até mesmo barbatanas em sua ponta. Estes detalhes também podem ser vistos na sombra que o objeto projeta abaixo.

Mesmo a partir de imagens de baixa resolução como estas, a mente curiosa e livre pode extrair algumas conclusões.

A NASA e a Marinha deveriam ter fornecido fotografias com um nível muito maior de detalhes. O fato deles não terem feito isto sugere alguma motivação oculta.

O ato de borrarem intencionalmente as imagens reforça a ideia de que estruturas alienígenas na Lua são uma possibilidade…

Se estivermos sendo enganados a respeito destas estruturas alienígenas, então deve ser aceito pela razão que estamos sendo sujeitados à uma bateria de mentiras.

Naturalmente, estas suposições são respaldadas por várias teorias da conspiração que são válidas e verificáveis…


Um comentário:

  1. Não aprenderam a retirar essa pocaria de anúncio que fica o tempo todo incomodando.

    ResponderExcluir

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO