Seguidores

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Cientistas na Califórnia acabam de descobrir nova forma de terremoto

Até o momento, nossa compreensão dos terremotos basicamente diz que eles ocorrem na metade superior da crosta do planeta, e conforme as placas continentais formam uma tensão ao se pressionarem ou se esfregarem.

No entanto, pesquisadores no sul da Califórnia disseram ter descoberto um novo tipo de terremoto que pode ocorrer em uma região mais profunda da Terra, em cerca de 24 quilômetros de profundidade e no manto superior da Terra, segundo informações da Science AlertO novo tipo de sismo não pode ser detectado pelos sensores tradicionais e tem o potencial de causar tremores muito mais destrutivos.

A princípio acreditava-se que os terremotos recorrentes do sul da Califórnia não saíam de uma profundidade maior do que 19 ou 24 quilômetros, já que o manto da Terra é tão quente que seria capaz de derreter uma pedra. Logo, assumia-se que tal região seria incapaz de construir uma tensão sísmica.

No entanto, e utilizando poderosos sensores químicos, uma equipe de pesquisadores da Caltech, em Pasadena, detectou pequenos terremotos ocorrendo ao longo da linha da falha de Newport-Inglewood, em uma profundidade maior do que os 24 km esperados, e em todo o caminho em direção ao manto superior da Terra.

Embora os terremotos profundos recentemente identificados sejam relativamente pequenos – com magnitude de cerca de 2 – a equipe acredita que o fato deles serem capazes de se estenderem a tal profundidade poderia causar tremores maiores e mais devastadores. “Se os terremotos ‘quiserem’ aumentar, uma forma de fazer isso é penetrando profundamente a Terra”, disse Jean Paul Ampuero, um dos pesquisadores, em entrevista ao LA Times. Ele ainda acrescentou que se isso acontecer de forma mais profunda do que atualmente se espera, as consequências poderão ser ainda maiores.


A falha de Newport-Inglewood é a mesma que causou as 115 mortes em Long Beach em 1993, após um terremoto de magnitude 6,3. A linha de falha ali é semelhante à de San Andreas, considerada a maior do mundo, o que sugere que ela também poderia experimentar esses tremores profundos. Os pesquisadores afirmaram ter começado a investigar um potencial novo modelo de terremoto após o evento de abril de 2012, que atingiu o Oceano Índico, além da costa de Sumatra, registrado em uma magnitude de 8,6. Considerado o maior que já aconteceu, segundo Ampuero, ocorreu em razão de uma falha conhecida como greve-derrapante, a mesma que San Andreas e Newport-Inglewood possuem.
Considerando que a população da Califórnia já vive em estado de alerta – em razão de um potencial terremoto devastador e inevitável na tensionada linha de San Andreas – agora ela também terá de considerar os pequenos tremores, que poderão resultar em sismos de magnitude de até 7,4.


Embora as informações pareçam preocupantes, os pesquisadores alertam que pouco se sabe sobre a descoberta e que ela poderia não significar nada além do que os pequenos tremores. “Várias questões ainda estão em aberto. Eu não diria que este é motivo para alarme, até esse ponto. Estas são questões muito interessantes que temos de prosseguir”, disse Ampuero.

A pesquisa que relata a descoberta foi publicada pela revista Science.

Science Alert ] [ Fotos: Reprodução / Science Alert ]
Jornal Ciência


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO