Seguidores

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Boriska diz que pessoas como nós vivem em Marte

Um menino chamado Boris Kipriyanovich, ou Boriska (Pequeno Boris), mora na cidade de Zhirinovsk, na região de Volgograd da Rússia. Ele nasceu em 11 de janeiro de 1996.  Desde que tinha 4 anos, ele costumava visitar uma área anômala bem conhecida, comumente chamada de Medvedetskaya Gryada – uma montanha próxima de sua cidade. Parece que o menino precisava visitar aquela área regularmente para preencher suas necessidades energéticas.

Os pais de Boriska, que são pessoas agradáveis, educadas e hospitaleiras, se preocupavam com os fascinantes talentos de seu filho. Eles não sabiam como outros iria tratar Boriska, quando ele ficasse mais velho.
Sendo uma médica, sua mãe notou que o bebê já podia segurar sua cabeça 15 dias após seu nascimento. Ele falou a primeira palavra ‘baba’, quando tinha 4 meses e começou a pronunciar palavras simples logo após. Quando alcançou um ano e meio de idade, ele não tinha nenhuma dificuldade em ler as manchetes dos jornais. Aos dois anos, ele começou a desenhar e aprendeu a pintar seis meses mais tarde. Foi quanto ele começou a ir para o jardim de infância local. Os tutores imediatamente notaram o menino, com sua esperteza incomum, habilidades linguísticas e memória única.
Contudo, seus pais testemunharam que Boriska adquiriu conhecimento não somente do mundo externo, mas através de canais misteriosos também. Eles o viram ler informação desconhecida de algum lugar.
“Ninguém jamais o ensinou”, disse a mãe de Boriska. “Algumas vezes ele senta na posição de lotus e começa a nos contar fatos detalhados sobre Marte, sistemas planetários e outras civilizações, o que realmente nos intrigou”, disse ela.
Quantos garotos sabem tais coisas? O espaço sideral se tornou um tema permanente de suas histórias quando ele fez dois anos de idade. Uma vez ele disse que viveu em Marte. Ele diz que o planeta é habitado agora também, embora tenha perdido sua atmosfera após uma enorme catástrofe. Os marcianos vivem em cidades subterrâneas, diz Boriska.
O menino também disse que costumava voar até a Terra para pesquisa, quando ele era marciano. Além disso, ele pilotava sua própria nave. Isto ocorreu no tempo da Civilização Lemuriana.  Ele fala sobre a queda de Lemuria como se tivesse ocorrido ontem. Ele diz que os lemurianos morreram porque pararam de se desenvolver espiritualmente e quebraram a unidade de seu planeta.
Quando sua mãe o trouxe um livro intitulado “De Quem Somos Originários”, por Ernest Muldashev, ele ficou muito empolgado.  Ele despendeu um longo tempo olhando os desenhos de lemurianos, fotos de pagodas tibetanas, e então ele contou aos seus pais, por varias horas sem parar, sobre os lemurianos e sua cultura.  Ele contou à sua mãe que os lemurianos viveram 70.000 anos atrás e tinham nove metros de altura… “Como pode você lembrar isto?” perguntou a mulher ao seu filho. “Sim, eu lembro e ninguém me contou isto. Eu vi”, respondeu Boriska.
No segundo livro de Muldashev “À Procura da Cidade dos Deuses” ele olhou as figura por um longo tempo e lembrou muitas coisas sobre as pirâmides e os santuários.  Então ele disse que as pessoas não encontrariam o conhecimento sob a Grande Pirâmide de Quéops.  O conhecimento será encontrado sob uma outra pirâmide, a qual não foi descoberta ainda. Ele falou:
A vida humana mudará quando a Esfinge for aberta; ela tem um mecanismo de abertura em algum lugar na parte de trás, eu não lembro exatamente.
Boriska é um dos assim chamados “crianças índigo”.  Eles começam aparecer na Terra como uma amostra da grande vindoura transformação do planeta.
Boriska disse:
Não, eu não tenho medo da morte, porque vivemos eternamente. Houve uma grande catástrofe em Marte, onde eu vivia. Pessoas como nós ainda vivem lá. Houve uma guerra nuclear entre eles. Tudo queimou. Somente alguns deles sobreviveram. Eles construíram abrigos e criaram novos armamentos.  Todos os materiais mudaram. Os marcianos respiram, pela maior parte, dióxido de carbono. Se eles voassem para o nosso planeta agora, eles teriam que despender todo o tempo ao lado de canos, respirando a fumaça.
Se você for de Marte, você precisa dióxido de carbono. Se estou neste corpo, eu respiro oxigênio, mas você sabe, isto te envelhece.
Especialistas perguntaram ao menino por que uma nave feita pelo homem muitas vezes se acidenta quando se aproxima de Marte. Ele respondeu:
Os marcianos emitem sinais especiais para destruir estações que contêm radiação nociva.
O menino possui um conhecimento profundo do espaço e suas dimensões. Ele também está ciente da estrutura dos OVNIs interplanetários. Ele fala sobre isso como um especialista, desenha OVNIs e explica a forma com que eles trabalham. Aqui está uma de suas histórias:
Ele tem seis camadas. A camada superior de metal sólido contabiliza por 25 por cento, a segunda camada de borracha – 30 por cento, a terceira camada de metal – 30 por cento, e a última camada com propriedades magnéticas – 4 por cento. Se você energizar a camada magnética, as naves serão capazes de voar pelo Universo.
Boriska tem muitas dificuldades na escola. Após uma entrevista, ele foi levado para o ensino secundário, mas logo eles tentaram se livrar dele. Ele interrompia os professores constantemente, dizendo que eles estavam errados. Daí ele passou a ter aulas com um professor particular.
E você, acredita que Boriska está realmente contando a verdade, ou acha que é tudo alucinação?

2 comentários:

  1. Gostaria de saber como ele está e como vive agora com quase 21 anos?

    ResponderExcluir
  2. E como ele está agora é como vive com quase 21 anos?

    ResponderExcluir

Curta nossa Página...
Visite nosso parceiro:
Conheça nosso Parceiro: UNIVERSO CÉTICO